UMA DITADURA MUSICAL PARA CHAMAR DE NOSSA

FOTO/ REPRODUÇÃO GOOGLE
AAAAAAAAAAAAAAH LEGIÃO É MUITOOOOOO BOMMMMMM! Tem nada haver com o assunto do texto, mas quis expressar. AVISO IMPORTANTE: ESTOU COM PREGUIÇA,  SÃO 02h44min POR QUE SOU BURRO, PREGUIÇOSO E VÁRIAS OUTRAS OFENSAS QUE NÃO POSSO DIZER AQUI. NÃO FIZ SEXTA, MAS AMO VOCÊ MÃE, POR ISSO TÔ ESCREVENDO PARA MINHA LEITORA FIEL. (HEHE)

O ano de 1964 é o período em que o Brasil para alguns levou um arm lok voador junto com uma frase encorajadora: ―QUEM MANDA AQUI SOU EU QUE ESTOU PORTANDO FARDA E ARMAS. Isso na visão de alguns. Na visão de outros foi assim: ― URGENTE!  SOLDADOS VIRAM HRÉOIS, SALVAM A PATRÍA DO GOVERNO COMUNISTA. Na minha visão seria: ― @@@... CORRE!

A jaula mental estava implantada. Música, palavras deram asas para a juventude. Músicas e palavras foram o fim de muitas juventudes. O exército brasileiro estava ali para fazer jus ao “ORDEM” escrito na Bandeira. Ou não. Mas, como diz os Titãs “POLICIA PARA QUEM PRECISA DE POLICIA” (música lançada no ano de 1986, um ano depois de o governo Militar acabar.).

Os principais cantores, que ficaram mais famosos por ir contra o regime militar e sofreram consequências foram Caetano e Gilberto Gil, acusados em 1968 de desrespeito ao hino nacional e a bandeira do Brasil - com seu violão e suas músicas pão com bola, não sei como incomodaram os militares (PARA UM @@@). Os dois Baianos arretados (VIX PAIN, OLODUN, SÓ NO SWING) fizeram um show de despedida - Ó PAI Ó - em julho 1969. Então partiram exiliados para Inglaterra, junto com suas mulheres: GIL com Caetano e Caetano com sua amada Gil, (É SÓ EU QUE DESCONFIO QUE ELES SÃO NAMORADOS?) ficaram em um bairro em Londres, a cidade se tornaria inspiradora para uma série de canções.

Em 1972 voltariam para o Brasil. O garoto latino americano também sofreu, Chico Buarque o menino Chiquinho começou sua carreira calma, não a branca, a carreira musical (NÃO QUE EU ESTEJA ENSINUANDO ALGO), junto com os dos militares nas ruas do Brasil. Chiquinho ficou na Itália por um ano (1969 e 1970), quando voltou a suas terras, PUTO com a censura e seus amiguinhos de fardas,  o menino Chiquinho mandou a música “Apesar de Você”, para a seleção de censura, desacreditado pela simpatia dos tais avaliadores.

O CARA BORROU AS CALÇAS, a música foi autorizada e não sofreu nenhum tipo de corte. Chiquinho um garoto inteligente, gravou sua obra imediatamente e vendeu mais de 100 Mil copias. Chiquinho estava famoso e agora poderia desfrutar de sua CARREIRA . Mas felicidade de pobre dura pouco, um Jornal disse que a música se referencia ao presidente Médici, os amiguinhos foram visitar Chiquinho é claro para proteger SEU HOMEM entraram na fabrica Philips de maneira educada provavelmente bateram na porta antes (com o pé), e destruíram todas as cópias que estavam ali. A partir daí os militares só viviam cheirando o pescoço do menino Chiquinho coitado. Suas músicas começaram a serem vetadas assim como suas capas de Lps.

Em 1973 mais uma obra foi vetada “Cálice”, Chiquinho e suas metáforas cutucaram o orgulho dos militares mais uma vez. Chiquinho não podia cantar em shows e foi proibido de gravar “Cálice”, mas o Baiano ARRETADO, Gilberto Gil foi lá e representou a bagaça, cantando em um show para estudantes em homenagem a uma jovem estudante que foi morta.

Mas, o Brasil iria mudar quando cantava Cazuza, ainda no Barão vermelho,  “PRO DIA NASCER FELIZ”. A música se tornou hino da juventude em  1985 no primeiro Rock In Rio, final da ditadura militar e ano eleitoral. Cazuza o dia não nasce feliz na política faz um tempinho em? Há tempos que estão nos roubando e ainda é cedo para desistirmos. O Brasil e seu lideres num é mesmo? Militares, Analfabetos, temos uma saqueadora de banco predileta e agora o Drácula (E TEM VÁRIOS OUTROS) QUE ESTOU COM PREGUIÇA E SÃO 02h44min POR QUE SOU BURRO E NÃO FIZ SEXTA. Seu Jorge diria agora É ISSO AÍ O QUE VEM PELA FRENTE É PIOR CAMBADA. 

Ao longo do tempo esperanças 
vão morrendo. 
Enterradas ao lado de sonhos, 
Imagino quem imaginava a vida correndo.
Ameaçados, privados e oprimidos
dentro de “caldeirões” comprimidos 
Assim viveram, assim viveremos.
1964 cuidado... 2018!


VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO!


14 comentários:

  1. Texto muito idiossincrático e pobre de conteúdo. Parece conversa de botequim. O autor diz que Gilberto Gil e Caetano Veloso eram amantes. E daí? É informação irrelevante para mim. Eu não sou fiscal de fiofó.

    O autor afirma coisas sem saber. Disse que Chico Buarque é baiano. Chico Buarque é carioca. Antes de se criticar, é preciso pesquisar.

    O autor insinua que Chico Buarque faz uso de alguma droga. O que isso tem a ver? Existem muitos militares drogados. O Congresso Nacional está cheio de drogados nos representando, na esquerda e na direita. Isso é muito pior que artistas drogados.

    O autor, obviamente, não viveu o período do regime militar. Ingenuamente, o autor exalta a censura descabida da gestão militar.

    Texto lamentável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentável e você não saber interpretar um texto né amigo. Vamos ser francos, ta na cara que o texto e uma sátira

      Excluir
    2. Desde quando sarcasmo virou sátira? Texto contraditório e sarcástico. O texto blinda a censura exagerada da ditadura militar e, no final, tem outro texto que exalta a liberdade de expressão. Pura contradição. Típico de moleque. Linguajar sarcástico, difamatório e com um monte de erros ortográficos. O autor difama Caetano Veloso e Gilberto Gil, dizendo que ambos eram namorados. Depois, difama Chico Buarque, insinuando que é usuário de alguma droga. Isso pode dar até processo na justiça.
      O autor se refere aos artistas que eram contra a censura exacerbada dos militares de forma capciosamente depreciativa, com as expressões "músicas pão com bola", "dois Baianos arretados", "garoto latino americano", "o menino Chiquinho", "VIX PAIN, OLODUN, SÓ NO SWING" (preconceito com baianos?), "O CARA BORROU AS CALÇAS", "Chiquinho um garoto inteligente". Assim sendo, tem que ser muito mentecapto para entender esse texto como sátira. Um texto que usa e abusa de difamação e sarcasmo.

      Excluir
  2. Em nenhum momento eu disse que Chico Buarque era Bahiano, Aliás obrigado pela critica e falta de senso de humor quiser algo sério para ler vai em outras máterias do blogue >< okay?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, não dá pra ler com senso de humor um texto que tenta encobrir implicitamente o que houve de pior na gestão militar: A repressão exagerada à liberdade de expressão.

      Você não disse que Chico Buarque era baiano? No texto, está escrito o seguinte: "Chiquinho não podia cantar em shows e foi proibido de gravar “Cálice”, mas o Baiano ARRETADO foi lá e representou a bagaça". Se isso não é dizer que ele é baiano, nada mais é. Então, você não soube se expressar.

      Antes de publicar um texto, releia-o mais de uma vez com atenção, para corrigir possíveis erros ortográficos e de expressão. É só uma dica.

      Passar bem!

      Excluir
  3. Se te incomodei me desculpa MAS É PARA ISSO QUE EU ESCREVO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo visto, tudo indica que meu comentário te incomodou muito mais. Meu comentário teve muita repercussão. Isto é bom! Gostei!

      Excluir
  4. Cala a boca, pal no seu cu, o garoto escreve bem e sabe do que está falando, shiu!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Acho que quando ele escreve "baiano" expressa apenas uma metáfora, não um fato como vc erroneamente interpretou e ficou batendo as pernas.

    ResponderExcluir
  6. É isso aí men, continue as escritas, e sempre olhando para a "perfeição". Não ligue pra pessoas que somente fazem adoecer o espírito como essa aí.

    ResponderExcluir
  7. Em poucas linhas falou tudo. Gostei do seu humor.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.